Empresas mais modernas estão adotando o compartilhamento de espaços e bens, se tornando uma tendência mundial. A economia compartilhada surgiu em 2008 com a recessão dos Estados Unidos. As empresas começaram a buscar alternativas sustentáveis ao acúmulo individual de bens, adquirir bens e serviços mais acessíveis ao bolso e com preços justos.

Hoje em dia é possível compartilhar um jantar com outras pessoas onde um chef de cozinha elabora um cardápio na casa dele. Você pode viver essa experiência com seus amigos ou pessoas que nunca havia visto antes.

Você também pode fazer parte de um grupo que empresta objetos, como por exemplo ingredientes de uma receita ou algum utensílio. Resgatando um antigo hábito de ir até a casa do vizinho pedir uma xícara de açúcar emprestada.

Também podemos destacar a mobilidade urbana que compartilhamos desde o “taxi” (uber) até o empréstimo do seu carro que fica parado em sua garante durante a semana e você pensando que não poderia ter lucro com ele.

Sem mencionar também os espaços. Quando você está viajando e sua casa fica fechada, você pode lucrar com isso compartilhando-a com outra pessoa, tudo devidamente administrado por um site o aplicativo. Há também o compartilhamento de salas comerciais para empresas que desejam um espaço ambientado e decorado sem gastar muito.

Coworking

Os espaços de escritórios compartilhados – Coworking. Essa ideia nasceu nos EUA, mais especificamente em São Francisco, Califórnia.

Coworking foi um termo criado por Bernie DeKoven em 1999 e em 2005 utilizado por Brad Neuberg para descrever um espaço físico, inicialmente chamado de “9 to 5 group” e logo após, passou a chamar o “Hat Factory”.

Esse foi o primeiro escritório compartilhado, com base em São Francisco, em um apartamento onde trabalhavam três profissionais de tecnologia que abriram as portas durante o dia para pessoas desconhecidas que precisavam de um lugar para trabalhar e queriam compartilhar experiências.

O Brasil demorou para adotar essa ideia. Hoje em dia existem mais de 500 espaços de coworking, principalmente concentrados em São Paulo. A ideia continua crescendo e até com empresas especializadas em criar escritórios compartilhados com menor preço de aluguel.

Você também é adepto às novas tendências? O coworking é uma economia compartilhada onde pode gerar redução de custos além de troca de experiências com outras empresas.

Até o próximo post!